quarta-feira, 23 de julho de 2008

A Vontade Cinematográfica


Ele era uma pessoa sem vontades. Vamos imaginar isso.

Ele caminha até a poltrona e imagina.

Algo me diz que alguma coisa vai de alguma forma me fazer alguma coisa ao me contar que de alguma forma  vai de forma alguma para lá. Calma, imagem, calma:

Um famoso iatista olímpico não pode deixar de ser mencionado. Além de tudo, ele dança e canta em espetáculos de variedades. E dança muito bem... dança melhor que os dançarinos. Eu canto muito bem, melhor que os cantores.



Eu era um fenômeno da ótica cinematográfica. Imagina isso além da vontade cinematográfica.

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog