quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Caricatura trespassada de bafo

eram os únicos amigos um do outro
muita compaixão e pouca imobilidade
caricaturas de sépalas dos anos

estes o transformaram num cínico
de marca maior que demarca agora
seus passos para trás de pé-raíz
é um arrebentado dentro de um quarto
que pelas calçadas sonambulisa
evitando o perigo dos lugares
pensando insistentemente:
"eu me tornei outra pessoa
mas continuo o mesmo de sempre".

fizeram do outro coisa maquiada
que se desfaz nos seus frangalhos
fluídos de mucosidades baixas
coisa de qualquer sarjeta suja
quem evita morrer incólume
se pendura na sua cintura
sonambula-se num pensamento:
"continuo o mesmo de sempre
mas me tornei outra pessoa".

eram os únicos amigos um do outro
pouca compaixão e muita mobilidade
desencontram-se há pétalas de anos

2 comentários:

Felipe Chaves disse...

quero ouvir "Caricatura trespassada de bafo" na sua voz.

Lorena Bobbit disse...

a mídia fez o Arnaldo Baptista acreditar que estava louco, quando na verdade, precisava apenas parar com o LSD. Nem sempre somos aquilo que os outros vêem. Não sei. Talvez seja sem acento.

Beijo!

Pesquisar este blog