sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Meu último aniversário

no meu último aniversário
não assoprei velas numerais
acendi as flores que engoli
toda a chama de um jardim
num engano lamacento

os ovos se chocaram, e os miolos
fritos como um lanche chinês, soavam
parabéns sem palmas, de mãos atadas
ao me ver dançar, minha mãe caiu dura
e ao meu ver da história, meu pai cochilava

2010

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog