sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Lábios de Cinzeiro

voltei a fumar teus lábios de cinzeiro

o que acontece com as bitucas

desde nunca acendidas

ardendo sob a chuva

e o que acontece com aquelas

relutantes tanto em chamas

quanto em cortes ou quedas

se já voltam apagadas

sua volta trás o chambre

se o redor já trás aceso

e a fumaça está do avesso

certo charme e certo peso

cheiram a cinza e a recomeço

Um comentário:

Ovelha Elétrica disse...

Imagens fortes. Espero que o que eu entendi tenha entendido errado. Espero mesmo. Mesmo assim, gostei dela como um todo.
Grande abraço. Always.

Pesquisar este blog