sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Movimento

ela é musa do que se move

sempre ida, mesmo de retorno

sempre viva, mesmo de contornos

por si mesma ou o seu corpo

exemplo que não pode ser seguido

pois mesmo o entorno do seu conceito

pouco perseguiu alem de um templo

mesma contemplação da silhueta

isso restringe o seu espaço

faz dele o maciço e o quebradiço

entre criador e criatura as dobradiças

e uma musa em estado de sumiço

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog