terça-feira, 14 de junho de 2011

Um Quarto de Pílula

hoje ao meio dia e meia

ingeri um quarto de uma pílula

e caminhei... caminhei... caminhei...


parei de fronte a jaula de penélope pileata

- quer comer meu fígado imortal, hum?

e caminhei... caminhei... caminhei...


no meio do caminho, aprendi uma lição

transmiti a lição para uma jovem árvore

que abria dois caminhos com dois galhos

quando a cadela prenha me deu passagem


caminhei... caminhei... caminhei...


parei num cruzamento de quatro vias

errei ao longo da encruzilhada árabe

roubei as cores e as formas do espelho

no meio do caminho, aprendi uma lição


e caminhei... caminhei... caminhei...


às quatro e meia da tarde

tudo já estava esquecido

o sol posto ante o lençol

e após gritar um palavrão


me inteirei sobre o que havia acontecido

inteirei... inteirei... inteirei...

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog