sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Penélope Pileata - Notas de Ensaios

"mas qual o contrário de confirmação se a sonoplastia não age em conformidade?"



19/08/2011

comecei como ave e acabei como um macaco sem norte em êxtase com o corpo todo perfurado por entrada e saída de ar. agora tenho mais dúvidas do que qualquer outra coisa. a baba espirrou nos meus olhos durante a tentativa de explosão. quando tudo sempre perde a aparência de sentido o ressentimento afroxa os nós ressentidos. pontas da perversão surgem nisso, dedos da sombra galinácea massageiam os músculos da região escapular. como terminar com o que vem depois disso, depois dessa repetitividade auto-erótica vem o que? a garrafa tem que estar no próximo ensaio ou ela sempre esteve onde.

21/08/2011

o corredor onde eu converso com a talita ao lado do estacionamento da igreja onde são lavadas as roupas sujas em cujas janelas se fuma por causa da colega de apartamento . apagam as luzes no estacionamento os carros apresentam propostas de recortes com os faróis encendidos.

23/08/2011

ensaio com a garrafa. outro peso. ela precisa estar quebrada para estar ali. com a rachadura no bico. muito frio para pouco aquecimento. fiquei insatisfeito. devo quebrar a garrafa e escrever um texto. existe algo, algo vago, algo agonizante, engolfado quando afoguei. acordei de um sonho engalfinhando algo, algo vago, algo agonizante. uma história de amor que não deu certo numa cidade cujo projeto social não deu certo de acordo com os acertos vagos de uma moral pública mal fadada que melhor fado não daria certo em apenas uma trajetória onde de um ponto ao outro dentro dos campos de visão não estaria esgasgado com cacos de vidro na boca. amor incondicional, sem restrições.

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog