sábado, 20 de abril de 2013

Pedaço da Poética de Encenação

Ocorreram algumas alterações por aqui. Talvez a cor do suporte anular acoplado aos candelabros. Enquanto queima o minuto em parafina gotejam ralas porções previamente filtradas de sádicos recursos expressivos. Isso esteve em questão desde quando cintilou na língua o sabor de papilas despejadas nas pupilas da primeira plateia. Talvez não. A degustação termométrica involuntária e oscilante das maravilhosas identidades requer uma aparelhagem resultante de ferramentas hábeis em penetrar trânsitos, e não da estruturação científica de todas as suas funcionalidades.

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog