domingo, 29 de dezembro de 2013

Salvo Olhar em Guerra


O teu olhar mergulhou em mim e resgatou inutilidades no dorso da carcaça nua do transatlântico. Dali, o anjo tecnológico abraçou um código, e do topo da torre se abriu em víscera.

O teu olhar mergulhou em mim e procurou pela superfície de onde emerge tanta tristeza e vontade de potência ao mesmo tempo. Duas pastilhas borbulhando no corpo.


O teu olhar mergulhou pra sempre no líquido que derrama o eixo de estragos e esquemas familiares. Da cintura pra baixo até a cintura pra cima torpor. Mas agora foi salvo de olhar em guerra.

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog