segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Eles estavam quase chegando lá


Eles estavam quase chegando lá antes de terem se encontrado. Quase. Quase depois de todas as experiências sensoriais nos salões aromatizados e nos pombais. Quase depois de todas as idas e vindas extracorpóreas nos terrenos baldios nas praças encantadas e nas churrascarias psiquiátricas. Quase depois de todos os atrasos que ainda restavam e dos problemas que aquelas imagens construídas reformulavam. Quase tudo isso. Parece estranho, mas decidiram que diante do espelho com escutas seria o melhor cenário para um bom eco de estátuas travar o que seria reconhecido majoritariamente como uma inesquecível e inconclusiva conversa de seres insuportáveis. Foram encontrados, e assim se deu, quase tudo no mais alto e bom som:

- Insisto na desistência.
- Oi?
- Oi! Insisto na desistência.
- Isso não é desistência.
- E o que seria?
- Seria mais um problema com a realidade.
- Assim se resume então? Numa competição entre uma epidemia e um genocídio?
- Numa competição entre a epidemia, o genocídio, a depressão, os territórios, as anestesias, as explicações, as interpretações... e isso e aquilo que acontece ali, e isso e aquilo que acontece lá...
- E quanto a isso e aquilo que não acontece nem aqui e nem lá?
- Isso é outro tipo de problema com a realidade.
- Tudo bem, tudo bem eu entendo.
- Isso é o que me preocupa.
- E isso é o que menos importa.
- Entendo. Preocupante. Mesmo.
- Este diálogo parece estar se voltando sobre si mesmo...
- Sobre quem ele deveria se voltar? Um diálogo é um diálogo, vai se voltar sobre outra coisa? Não!
- Vai se voltar sobre outro diálogo. Sobre o diálogo em si. Sobre qualquer outra coisa! É para isso que estamos... sendo conduzidos.
- Percebo aí algum sinal de desistência.
- Isso não é desistência. Isso não pode ser desistência. Seria, caso estivéssemos em convergentes caminho de volta.
- Então, você quer que eu acredite que este diálogo estaria se voltando para um monólogo?
- E o que seria?
- Um monólogo da esclerose, caso fosse. Não, um monólogo da dupla personalidade que sofre de dupla incapacidade retórica, caso fosse.
- Não caberíamos como vozes nem dentro da mente mais estúpida?
- Nem dentro da mente mais pretensiosa!
- Nem dentro da mente mais pedante e primitiva?
- E como uma só mente poderia ser pedante e primitiva?
- Vamos conversar mais que um dia chegaremos lá.
- Insisto, sobre chegar lá é que isso não é. Sobre chegar lá é que isso não é.
- Esse é o slogan da sua candidatura?
- Não leve à mal, mas acho que desisto.
- Tão cedo e já chegando ao ponto?
- Sobre chegar lá é que isso não é.
- Mas isso não é desistência.
- Insisto na desistência.
- Oi?
- Insisto na desistência.
- Oi?
- Oi!

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog