terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Agora Eles Estão Rindo


"Teste da forca" - Intolerância, 1916. D.W.Griffith
(Silêncio)

“Será que ela ama o grito do pulmão do mundo? Tira o ar do pulmão do mundo, preenche o pulmão do mundo: o passado fala, o futuro escuta, o presente grita”. O autor lia em público o seu Manifesto Detalhista Internacional. Texto de tópico único: Da beleza na forma da ruga no corpo pedra da cidade de cores enfiadas vagarosamente pelos olhos. Exaustivamente explorado conforme os finais de fôlego nas frases, e o sufocamento de uma pessoa (o que está acontecendo nesse exato momento) em subitens do a ao z, o fluxo de estados afetivos contraditórios também podia ser chamado de. E causava risos de um súbito progressivo, do item a.1.1879) "da dúvida dói", ao z, o único sub item sem uma sub divisão numérica, quando reagia com certa rigidez na coluna às interrupções constantes de um dos membros da audiência, repetindo extasiado o tal trecho que havia lhe chamado atenção “Será que ela ama o grito do pulmão do mundo? Tira o ar do pulmão do mundo, preenche o pulmão do mundo: o passado fala, o futuro escuta, o presente grita”.     

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog