domingo, 6 de agosto de 2017

PROFUNDIDADE



As profundidades da ficção estão vulgarizadas pela noção de uma autoridade preparada para a bofetada. Vamos invaginar as superficialidades. Não falo apenas de poros e halos mais arejados de erosão erógena, mas admito que tudo o que eu disse até agora é atravessado de erosões em desejos desconhecidos, explorados insuficientemente ou inacessíveis em meio ao desfrute das multilateralidades. Cortes aprofundados em segmentos da carne ainda pouco acessados, pele ruidosa de árvore ancestral que brilha tomba brilha. Acordar o furor nos furos e os desdobramentos das palmas das mãos. Mérito, em qualquer instancia, é um palco para bofetadas burlescas. Muita coisa ainda é sobre autoridade e bofetadas burlescas, e ainda estamos pensando assim nisso.

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog