segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Menos Pseudo

Imagem - Andreia Costa
Após se despedir de mais um motorista, como era de costume, ele concluiu que o ônibus dos velhos do bairro tinha o mesmo cheiro de pocilga que o dos jovens estudantes e tão pouco estrangeiros. E isso confirmou a principal das desconfianças que nutria, ou seja, a de que o final desse ano foi informalmente elegido para tentar sair do obscurantismo usando a hipocrisia. Não é amor e nem é livre, prosseguiu ele, são umas pseudo-relações, ou pseudo-amizades, ou outros vazios com forma de desespero, que ele nomeava obsessivamente colocando a palavra "pseudo" antes de cada um. Imaginem um pseudo-pseudo, um pseudo que não é realmente um pseudo. O mais pseudo de todos, dependendo da interpretação. Esse só pode esperar pela menos pseudossolidão.

Pesquisar este blog